fbpx

Banner-Dia-das-Maes-2016b-slide

INFINITO AMOR DE MÃE

A presença de mãe preenche qualquer vazio… É alento ao coração, é firmeza de pensamento é certeza que Deus existe… A mãe é produto divino, o líquido cristalino que a gente bebe, bebe, mas nunca “mata” a sede… Um sabor inigualável de paixão, de entrega, abnegação, doação por completo.

A mãe é balsamo que suaviza as feridas, remédio para toda e qualquer dor, humana ou espiritual… Ela cura com o toque das mãos, com o olhar, com as palavras… É a maior conselheira, a melhor companheira, médica, professora, psicóloga… Formada pela vida e mesmo sem diploma no papel… Ela cumpre seu papel, o principal de todos… O de ser mãe.

Incumbência recebida até mesmo antes desta vida… Recomendação seguida à risca, ela, mãe, se arrisca, mete a cara, grita, esbraveja, defende a prole com unhas e dentes… Procura ser prudente, mas, se preciso, perde a linha.

Faz isso não por ser rude, mas, por que ama seu rebento, filho que criou com tanto sofrimento e que não admite vê-lo padecer… Sua fibra é de causar inveja! Guerreira faz o que pode e, muitas vezes, o que não pode pra ver o filho feliz… Abre mão de certos prazeres em prol do amor incondicional do amor gerido por ela.

Branca, negra, pobre ou rica, não importa… Ela jamais perderá o pedestal sagrado da maternidade… O elo que liga a sua vida a vida que chega… Mãe é a contemplação do que há de mais sublime… Ter mãe é ter a certeza que a felicidade existe!

Pena que a morte também a alcança… É a realidade que a todos persegue… É a dor que dói fundo… A dor da lembrança.

Aliás, sempre ouvi falar que MÃE é uma só…  E quando a gente para pra pensar o quão é séria esta afirmação, palpita o coração, as pernas tremem, a alma sofre por antecipação, aventando a possibilidade de que um dia, ela não mais estará aqui.

O pior de pensar na hipótese é conviver com a realidade, pois muitas delas já se foram, levando consigo um pouco de nós e deixando a dor incurável da saudade…
Não podia ser só uma brincadeira de esconde-esconde?

Fechar os olhos, contar até dez e pronto… Lá está ela, tão meiga, tão linda e tão bela… Que bom fosse assim mãe,… Ter você luz querida, a luz da minha vida para todo o sempre, perto de mim.

Antes que seja tarde, quem ainda a possui… Valorize este ser amado, cujo valor imensurável não se expressa em moedas… Não há dinheiro que a compre, nunca está à venda… Sua maior riqueza é a família em harmonia… Tenha tempo pra ela, abrace, beije, ame-a, pois Deus confiou a esta mulher… O maior dom de todos os dons, o de perpetuar a vida.

E para aquelas que já partiram, façamos uma prece calada, de amor e gratidão pelos exemplos deixados… E, se por ventura uma lágrima no rosto insistir a rolar… Que seja de boas lembranças, do anjo mãe a velar, por nós, frutos do infinito amor de MÃE…

Irmão Carlos Alberto Ferrari – Mestre Maçom
Augusta e Respeitável Loja Simbólica Elos da Fraternidade nº 84
Concórdia – Santa Catarina