Os Irmãos João Eduardo Noal Berbigier, Grão-Mestre da Grande Loja de Santa Catarina, Flávio Rogério Pereira Graff, Deputado do Grão-Mestre da Grande Loja de Santa Catarina, e Durval da Silva Amorim, Assessor Especial para a Ética na Administração Pública vem fazendo várias visitas a diversas instituições a fim de buscar parceiros e contatos para reforçar a campanha “Corrupção Nunca Mais”.

O Irmão João Eduardo Noal Berbigier já esteve entregando o material da campanha na Associação dos Magistrados Catarinense e o Irmão Flávio Rogério Pereira Graff na Associação Catarinense de Imprensa e no Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina. Em uma outra visita, os Irmãos Graff e Durval estiveram na Associação Catarinense do Ministério Público.

Depois de visitar o Ministério Público de Santa Catarina e a Polícia Federal, na última quinta-feira, 28 de maio, foi a vez do Procurador de Justiça, o Irmão Durval da Silva Amorim, ser recebido pelo presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Nelson Schaefer Martins, e lhe apresentar o projeto de lei de iniciativa popular “Corrupção Nunca Mais”.

foto001

Da esquerda para a direita: o Desembargador Ricardo Roesler, Coordenador do Núcleo de Comunicação Institucional do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, o Procurador de Justiça Durval da Silva Amorim e o Desembargador Nelson Schaefer Martins, presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Esta visita foi destaque no site do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. A seguir parte do conteúdo da matéria:

O desembargador Nelson Schaefer Martins, acompanhado do coordenador do Núcleo de Comunicação Institucional do Tribunal de Justiça, desembargador Ricardo Roesler, deu total apoio à campanha e ressaltou a importância da atuação da maçonaria brasileira nesse projeto.

“É a maçonaria brasileira resgatando seu papel histórico de transformação da sociedade”, afirmou o presidente.

A Grande Loja Maçônica de Minas Gerais foi quem deu início à defesa do projeto, apresentando-o para todas as grandes lojas maçônicas do Brasil, que assumiram o compromisso de divulgar a iniciativa.

foto006

O procurador, representando a maçonaria, afirmou que o projeto de lei objetiva alterações no Código Penal – inclusive em relação a crimes contra a administração pública – e na Lei de Licitações, além do estabelecimento de sanções mais rigorosas por atos de improbidade administrativa.

A intenção, segundo Amorim, é que sejam recolhidas 300 mil assinaturas de eleitores em Santa Catarina e 1,5 milhão em todo o Brasil. Para saber mais sobre o projeto de lei “Corrupção Nunca Mais”, clique aqui.

   foto004

Fonte: Tribunal de Justiça de Santa Catarina

error: Este conteúdo está protegido. É proibido a sua cópia.